Lançada a plataforma electrónica para simplificar a resposta ao HIV/SIDA

Tendo em vista democratizar o acesso, simplificar e interpreter a informação, o Ministério da Saúde laçou há dias uma plataforma electronica com vista a facilitar a resposta ao HIV/Sida, uma das doenças mais mortíferas do país e do mundo. O engenho permite compilar dados de fontes diferentes para melhor compreender os determinantes da epidemia, bem como facilitar a dissiminaação da informação sobre a doença em Moçambique, trazendo informações relevantes sobre vários indicadores programáticos e permitindo uma melhor priorização das intervenções e alocação mais eficiente dos recursos. A expectativa é que o uso da evidência científica durante a planificação das acções por todos os actores-chave da resposta seja massificado, de modo a que o país possa ter facilidades no acesso à informação mais integrada possível.

De acorco com o director científico do Instituto Nacional de Saúde (INS), Eduardo Samo Gudo, a informação estratégica é um dos pilares essenciais para uma resposta rápida e eficiente. Essa informação é importante para a tomada de decisão, planificação e monitoria do HIV no país. Segundo a fonte, ainda há muito que fazer, pois existe muita lacuna de informação sobre determinantes da epidemia, principalmente nos grupos socioculturais e de outra natureza.

Por outro lado, quando a informação existe, mas é de deficil acesso ou de interpretação complexa e dispersa, dificulta o trabalho e os processos. “Temos como desafios obter dados de qualidade, disponibilidade da informação, a série histórica da informação, a desagregação à informação a nível das províncias e a nível local”, disse. A plataforma electronica de informação estratégica sobre HIV/Sida é resultado de um esforço conjunto do Ministério da Saúde, através do Observatório Nacional da Saúde, e seus parceiros de cooperação.